Berlim impõe toque de recolher para conter propagação da Covid-19

A capital alemã decretou, a partir deste sábado (10), o fechamento de bares e restaurantes entre 23h e 6h, além de lojas ou outros estabelecimentos comerciais, para controlar o aumento do número de casos. Outras cidades, como Colônia e Frankfurt, já determinaram medidas similares.

O toque de recolher em Berlim será instaurado até o dia 31 de outubro. Apenas farmácias e postos de combustível poderão abrir as portas. “Este não é o momento de festejar”, disse o prefeito da capital alemã, Michael Müller, justificando a medida. “Nós podemos e queremos impedir um novo confinamento, ainda mais restritivo”, disse, citando particularmente o “mau comportamento” dos alemães na faixa etária entre 20 e 40 anos.

O coletivo “Bares de Berlim” considerou a adoção das novas medidas “um desastre” e diz que poderá recorrer à Justiça. Segundo o Instituto Statista, Berlim tinha, em 2018, 9,8 mil restaurantes, e mais de 1,7 mil bares. A decisão das autoridades municipais atinge diretamente a capital alemã, já bastante afetada pelo fechamento das discotecas há vários meses, que representaram, em 2018, ganhos de mais de 1,5 bilhão para os cofres públicos locais.

A medida, entretanto, foi defendida pela própria chanceler, Angela Merkel, nesta sexta-feira (9), durante uma reunião com prefeitos de 11 cidades alemãs.

“Tenho consciência que restrições atingem de maneira complexa o setor”, explicou. Em Frankfurt, o toque recolher entrou em vigor nesta sexta-feira (9), proibindo também a venda de álcool a partir das 22h. Colônia também adotou uma decisão similar à de Berlim, que entrou em vigor neste sábado (10).

Reuniões reduzidas

A prefeitura de Berlim também decidiu restringir ao máximo os contatos sociais. Entre 23h e 6h, as reuniões ao ar livre serão limitadas a cinco pessoas, e 50 durante o dia.

Em lugares fechados, onde o risco de transmissão do coronavírus é maior, o limite estabelecido será de 10 participantes.

Como em toda a Europa, a situação epidêmica é preocupante na capital, com uma taxa de incidência superior a 50 casos por 100 mil habitantes há vários dias, o limite estabelecido pelos epidemiologistas para que uma situação seja considerada sob controle.

A cidade registra mais de 400 casos diários, e Berlim é considerada como zona de risco.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito