Após polêmica gravação, Witzel pede desculpa a Mourão

Witzel sobre a conversa com Mourão: 'Se ele ficou entristecido, sou humilde e peço desculpas' Foto: Reprodução

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), pediu desculpas ao vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) após divulgar no seu perfil em uma rede social um vídeo onde eles conversam por telefone. Witzel disse a ligação — em que pede apoio a Mourão ao envio de água potável às áreas atingidas pelas chuvas no Norte e Noroeste do Rio — era pública, por ser um “assunto de trabalho”, e que jamais teve a intenção de divulgar qualquer conteúdo de caráter privado. O governador também afirmou que já havia pedido desculpas por meio de uma mensagem no WhatsApp.

— A minha intenção de divulgar a ligação foi mostrar o quanto o vice-presidente estava nos ajudando. Eu nunca divulguei uma ligação privada ou vazei informações. Não existe isso na minha história. Naquele momento eu achei que as pessoas fossem se sentir mais confortáveis sabendo que há uma união entre o governador do Rio, o presidente e o vice-presidente do Brasil. Se ele ficou entristecido, sou humilde e peço desculpas. Tenho respeito por eles — disse.

Witzel também afirmou que Mourão já havia acenado positivamente para a ajuda solicitada por ele e que, por isso, o vídeo da ligação não traria nenhuma surpresa.

— Agradeço a ajuda depois do telefonema. Sou uma pessoa simples, uma pessoa de sentimentos. Estava ali, em meio àquela tragédia, e as pessoas pedindo água. Eu sou pai, ver uma mãe com o filho no colo pedindo água deixa a gente comovido. Já havia acertado que ele iria dizer sim, não queria surpreender nada. Aqui no Rio de Janeiro é assim: alegria, calor humano e fraternidade. Quando há uma tragédia assim, nós sofremos e sentimos muito.

Neste domingo, durante um sobrevoo às regiões atingidas pelas chuvas, Witzel ligou para Mourão. Um assessor do governador gravou a conversa, e o vídeo foi publicado no Twitter. O presidente Jair Bolsonaro, nesta segunda-feira, criticou a atitude do governador:

— Pelas imagens, ele está no seu carro e um assessor filma. E ele liga para o presidente em exercício. Acho que não é usual alguém fazer isso. Eu não gostaria que fizessem comigo qual seja o assunto. O que se trata por telefone tem que ser reservado — disse Bolsonaro.

Mourão também falou sobre o caso e disse que Witzel não tem “ética” e “moral”.

— Em relação ao governador Wilson Witzel, ele diz que foi fuzileiro naval. Eu acredito que ele esqueceu a ética e a moral que caracterizam as Forças Armadas quando saiu do corpo de fuzileiros navais. Nada mais tenho a dizer a respeito — disse.

Witzel: Senhor presidente, boa tarde!

Mourão: Boa tarde, governador, tudo bem?

Witzel:Tudo bem! Presidente, estou aqui em Porciúncula, uma região muito afetada, Porciúncula, a região de Itaperuna…

Mourão: Estamos cientes, estamos cientes, governador.

Witzel: O maior problema, agora, presidente, é água. Estou com uma grande quantidade de água lá no Rio de Janeiro e precisava trazer para cá. E, realmente, a população aqui de Porciúncula é de 15 mil pessoas sem água. Estou indo para uma outra região daqui, Bom Jesus (de Itabapoana), também sem água porque as bombas da Cedae estão submersas, está a metade da cidade submersa. Nós já pedimos para o Ministério da Defesa para fazer o protocolo e aí estou passando para o senhor essa nossa necessidade.

Mourão: Vou falar com o ministro Fernando para intensificar isso aí. O ministro Canuto está lá em Minas Gerais e no Espírito Santo. Aí, qualquer coisa a gente apoia mais alguma coisa aí no Rio de Janeiro, governador. Fica tranquilo.

Witzel: Obrigado, presidente! Vou avisar os prefeitos que estão aqui comigo. Vou comunicar a eles. Obrigado! Agradeço o apoio do senhor e da União! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito