Após dar à luz gêmeos, Sheilla acerta volta aos 35 anos para o Minas

O bom filho à casa torna! A oposto Sheilla, campeã da Superliga de vôlei na temporada 2001/2002, está de volta ao clube após 15 anos. Ela retoma a carreira após dois anos afastada para se dedicar à maternidade.

Sheilla foi revelada nas categorias de base do Mackenzie, onde ficou até 2000. No ano seguinte, se transferiu para o Minas, pelo qual ficou por quatro anos. Mesmo período que atuou no italiano Pesaro (entre 2004 e 2008). Quando retornou ao Brasil, atuou por São Caetano-SP, Rio de Janeiro e Osasco-SP. Em 2014, foi jogar no Istambul, da Turquia, onde ficou até o fim da temporada 2015/2016.

Sheilla foi revelada nas categorias de base do Mackenzie, onde ficou até 2000. No ano seguinte, se transferiu para o Minas, pelo qual ficou por quatro anos. Mesmo período que atuou no italiano Pesaro (entre 2004 e 2008). Quando retornou ao Brasil, atuou por São Caetano-SP, Rio de Janeiro e Osasco-SP. Em 2014, foi jogar no Istambul, da Turquia, onde ficou até o fim da temporada 2015/2016.

A oposta, de 35 anos, tem passagem marcante pela seleção brasileira, pela qual foi bicampeã olímpica (2008, em Pequim, e 2012, em Londres) e campeã do Pan-Americano (2011, em Guadalajara). Em Pequim, foi eleita a melhor jogadora da final.

Além de Sheilla, o Minas já acertou, também, a contratação da central Thaísa e das ponteiras Acosta e McClendon. Os vínculos das levantadoras Macrís e Bruninha, das centrais Carol Gattaz e Laura, da oposta Bruno Honório, da líbero Léia e da ponteira Lana foram renovados. O comandante da temporada já está garantido: Nicola Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: