Análise: Fluminense é premiado por mudança de postura, e Fred mostra como ainda pode ser útil

A vitória do Fluminense por 4 a 2 sobre o Goiás, a segunda fora de casa no Campeonato Brasileiro, pode ser encarada como “obrigação”. Para um time que vislumbra aspirações maiores na competição, como assegurar uma vaga na Copa Libertadores de 2021, não se pode perder pontos jogando contra o lanterna, independentemente do estádio. E o triunfo tricolor na Serrinha passa por uma mudança de postura.

Após o resultado, Odair Hellmann rebateu as críticas de que recua a equipe quando está em vantagem e garantiu que essa orientação nunca existiu. Mas as substituições implicitamente podem mudar a cara de um time. Dos quatro jogos em que perdeu pontos após estar à frente do placar, o técnico tirou um atacante para colocar Yago, que é jogador de meio de campo, antes de sofrer os empates de Botafogo e Atlético-GO – partida que teve Hudson expulso e precisou recompor.

Fluminense conquistou sua segunda vitória fora de casa no Brasileiro — Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Fluminense conquistou sua segunda vitória fora de casa no Brasileiro 

Contra o Goiás, Yago entrou de titular na vaga do suspenso Michel Araújo, mas o time fez um primeiro tempo muito ruim na Serrinha. Antes de “achar” o gol que iniciou a reação, o Fluminense teve atuação apática: Nenê estava sumido e longe da área; Yago, adaptado como ponta do lado esquerdo, não dava profundidade; e Pacheco, apesar de chegar à linha de fundo, não conseguia achar Fred. O Tricolor fechou a etapa com 66% posse de bola, mas apenas duas finalizações válidas.

Para buscar uma melhora na etapa final, Odair manteve o esquema e trocou jogadores das mesmas funções, mas com variações de posicionamento: deixou Dodi mais fixo, abriu Nenê na esquerda e puxou por dentro Yago e Hudson, que acabou sendo decisivo jogando mais adiantado ao dar duas assistências. E trocou Pacheco por Caio Paulista, que em poucos minutos conseguiu algo que o peruano não conseguia: dialogar com Fred.

Fred mostra que ainda pode ser muito útil com suas finalizações — Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Fred mostra que ainda pode ser muito útil com suas finalizações 

Por falar nele… O ídolo tricolor fez o seu segundo gol desde a volta ao clube e mostrou como ainda pode ser útil. Se o marcado contra o Vasco foi sem suas características, com um chute de fora da área, diante do Goiás foi ao melhor estilo centroavante: a cabeçada da entrada da área foi um lance extremamente difícil e precisou de um movimento perfeito. O camisa 9 é um finalizador nato e, aos 37 anos, continua tendo faro de gol. A bola só precisa chegar mais até ele em condições de concluir.

Mesmo após a virada para 2 a 1, o Fluminense mostrou coragem e continuou atacando. Chegou a desperdiçar um contra-ataque de quatro jogadores contra três, antes de sofrer novamente o empate do Goiás. O terceiro gol tricolor foi fruto de uma marcação alta de Hudson para roubar a bola e servir Nenê, e o time continuou em cima até fazer o quarto na bola parada. Só após os 43 minutos é que Odair gastou suas últimas alterações para ganhar tempo.

Scout – Goiás x Fluminense

Quesito Goiás Fluminense
Posse de bola 38% 62%
Finalizações 13 10
Chances claras 3 3
Passes certos 246 383
Passes errados 66 71
Desarmes 19 18
Faltas 19 14
Impedimentos 0 5

O placar elástico, no entanto, não pode mascarar o desempenho ruim ofensivo no primeiro tempo, tampouco os erros defensivos no segundo. Nino não alcançou a bola no primeiro gol sofrido, que teve uma cobertura à distância de Igor Julião no cruzamento; Digão cometeu o pênalti do segundo em um lance de mão na bola; e Muriel teve que fazer milagre em chute à queima-roupa de Rafael Moura. Vinicius Lopes também perdeu grande oportunidade nos minutos finais ao errar o alvo.

É preciso relativizar, porém, a performance diante dos muitos desfalques causados pelo surto de Covid-19. Ainda assim, o desempenho do time durante o confinamento dos 10 jogadores infectados foi excelente: duas vitórias e um empate em três jogos. A partir de domingo, às 16h (de Brasília), contra o Bahia no Maracanã, o Flu poderá ser mais cobrado com a volta dos os curados. Após retornarem de Goiânia em voo fretado, o elenco se reapresenta na tarde desta quinta-feira no CT Carlos Castilho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito