Ameaça contra Marcelo Freixo quase não chega ao conhecimento parlamentar

O atentado contra o deputado Marcelo Freixo, que estava sendo planejado por bandidos ligados a uma milícia da Zona Oeste , quase não chega ao conhecimento do parlamentar. Tudo por causa de uma trapalhada no trâmite do documento da Secretaria de Segurança que continha os detalhes do plano. A confusão na circulação das informações chegou até a provocar uma situação inusitada: foi o próprio político que comunicou a existência do relatório ao general Richard Nunes, secretário de Segurança do Rio. Só após essa conversa, o militar determinou que a Polícia Civil investigasse o caso.

Resultado de imagem para marcelo freixo

Segundo Freixo, as informações passadas ao Disque-Denúncia foram encaminhadas às 7h43m da última quarta-feira para a Assembleia Legislativa (Alerj), mas os dados foram parar no serviço de ouvidoria, o Alô Alerj, que recebe todas as demandas feitas aos deputados pela população. De acordo com o protocolo que orienta a difusão de documentos sigilosos, o relatório deveria ter sido enviado à Coordenadoria de Segurança da Alerj.

Em nota, a Secretaria de Segurança informou que “todos os protocolos foram seguidos na denúncia de ameaça ao deputado estadual Marcelo Freixo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: