Alinhamento do fluxo de atendimento à criança e adolescente é discutido em Belford Roxo

A Prefeitura de Belford Roxo, através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, o Conselho Tutelar (CT) e o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), realizaram um encontro na última quarta-feira (23), na Uniabeu, para discutir o alinhamento do fluxo de ações dos três setores. A reunião contou com a presença dos membros dos três conselhos e de coordenadores dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Segundo a secretária de Assistência Social e Cidadania, Rosana Moura, o objetivo do encontro foi estabelecer um fluxo de atendimento qualificado com os conselhos, para que todos falem a mesma língua. “Assim poderemos dar o acolhimento e um único direcionamento aos usuários e não os deixar soltos de setor por setor”, explicou.

O secretário adjunto da pasta, Diogo Bastos, afirma que é preciso uma atenção mais de perto e um acompanhamento sistemático dessas crianças e de suas famílias. “Quem entra no CT e CMDCA são crianças e adolescentes que já tiveram seus direitos violados. Sendo assim, são encaminhadas para o Creas, onde são inseridos no Paefi (Programa de Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos) para então ser localizado o Cras de referência daquela família e assim ser feito o acolhimento paralelo com o Creas. Um dos serviços onde essas famílias são bastante inseridas é o de convivência”, informou.  

De acordo com o presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Elisson Peres, é preciso ter um protocolo de atendimento que vai funcionar fazendo com que haja o recebimento de uma demanda dentro dos conselhos e essa mesma demanda seja tratada no próprio até o seu encaminhamento para as redes de apoio (Cras e Creas). “A partir desta reunião, estamos começando a desenhar esse protocolo para unificar o atendimento e não acontecerem divergências na atuação dos trabalhos”, concluiu.

Além de alinhar esse fluxo, a assistente social do CT I, Djane Nascimento, também disse que o encontro serviu para expor as dificuldades e comunicar aos outros setores. “É muito importante que aconteça o encaminhamento correto desse usuário para que eles não fiquem saltando de setor em setor, pois muitos acabam desistindo de procurar tratamento pelo simples fato de não querer ir em diversos locais”, falou.   

O que é Paefi?

É um serviço volta para famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados. Oferece apoio, orientação e acompanhamento para a superação dessas situações por meio de promoção de direitos, da preservação e do fortalecimento das relações familiares e sociais. Os principais objetivos do Paefi são: Contribuir para o fortalecimento da família no seu papel de proteção; incluir famílias no sistema de proteção social e nos serviços públicos; contribuir para acabar com as violações de direitos na família e prevenir a reincidência de violações de direitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: