Aleitamento materno foi tema de seminário em Japeri

Para fechar a campanha em prol da amamentação, a Prefeitura de Japeri realizou, nesta quinta-feira (30), o Seminário de Aleitamento Materno, relacionando a prática como o alicerce da vida.

Durante o mês de agosto, ocorreram diversas mobilizações nas dez unidades de atenção básica da cidade, por incentivo do Programa da Saúde da Mulher, Criança, Adolescentes e Incentivo ao Aleitamento Materno de Japeri.

Em todas elas, enfermeiras e agente comunitários de saúde fizeram rodas de conversas, cartazes de divulgação e dinâmicas para tratar com gestantes, mães e responsáveis sobre a importância do aleitamento materno.

Dentre os assuntos abordados, estão os mitos e verdades sobre a amamentação, vantagens da prática para mães e bebês, prevenção que o leite materno garante contra doenças na infância, os cuidados no amamentar, passos para uma alimentação saudável, apoio e planejamento familiar, sexo durante a amamentação, entre outros.

A enfermeira Deusinete Jorge, da unidade São Jorge, garantiu que o trabalho realizado foi muito proveitoso. “Conseguimos tratar sobre diferentes tópicos que envolvem a amamentação. As conversas tinham em torno de 20 pessoas, então nós tirávamos dúvidas e informávamos coisas que muitas gestantes e mães nem sabiam ou tinham um pensamento errado sobre aquilo”, disse.

A palestrante convidada para o seminário, Patrícia Lima, compartilhou algumas vivências e abordou assuntos como a liberdade em amamentar e direitos de licença maternidade que são garantidos por lei.

“Se todas as gestantes efetivamente forem orientadas a oferecerem o leite que elas já têm, a vida dos bebês com certeza começará da melhor forma possível, pois é esse leite que possui anticorpos, gorduras, nutrientes e tudo que a criança precisa, como cálcio, ferro e zinco”, afirmou.

Ela comentou ainda sobre o gasto desnecessário com alimentos não indicados aos bebês, como iogurtes, cereais e leites industriais. “O único alimento adequado é o leite materno”, garantiu.

De acordo com a última pesquisa realizada em Japeri, a maioria das crianças menores de 1 ano têm o leite industrial como principal fonte de alimentação.

“Nós não temos uma cultura de saúde preventiva, com palestras, por exemplo. Mas temos mudado isso a cada ação simples como essa, mas que salvam vidas”, afirmou Silvana Amaro, responsável pelo Programa de Aleitamento Materno em Japeri.

Recentemente, algumas representantes da saúde de Japeri foram contempladas para fazer o curso da Iniciativa Unidade Básica Amiga da Amamentação (IUBAAM), que tem por objetivo a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno.

Para Elisane Moraes, enfermeira da unidade Nova Belém, o curso mudou seu ponto de vista em relação à amamentação, principalmente a abordagem com a gestante. “Aprendi muito e vou levar esse ensinamento para a minha vida”, declarou.

“Esse foi o primeiro curso que eu fiz sobre a amamentação voltada para a unidade básica. A abordagem é totalmente diferente porque você começa lá no planejamento familiar, na coleta de preventivo. Tem que existir a vontade da mulher em amamentar e nós podemos ajudar nisso”, frisou a coordenadora do PAISMCA.

O secretário de Saúde, Charles Gonçalves, a presidente do conselho de saúde de Japeri, Catarina Niverci, e a subsecretária de atenção básica, Rafaela Lopes, participaram da reunião, parabenizando todos os envolvidos e ressaltando a importância de continuar orientando o quão relevante é amamentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *